quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Corrida Emagrece mesmo, ou não???

Oi gente...BEIJOS pra vcs....=)

Hoje li esse teto que adorei, pois pra mim a corrida sempre funcionou muito bem na ajuda no processo de emagrecimento, mas isso é diferente pra cada pessoa...vejam ai as dicas do Treinador Miguel Sarkis:





Isso é verdadeiro para todos? Afinal, a corrida serve para emagrecer ou não?
O treinador Miguel Sarkis explica como se faz para emagrecer correndo.
 
Afinal, porque a corrida não emagrece os corpos de muitas pessoas e, por outro lado, possibilita a alguns corpos transformações como que de verdadeiros anoréxicos? Afinal, a Corrida serve para emagrecer ou não?

Corredor sobrepeso e obeso está cheio por ai. Basta observar em praias, corridas de rua, academias, parques. Estou falando novamente e com razão. Estamos diante de alguns problemas e que, somente com a devida compreensão deles, poderemos atingir índices de controle de peso com a corrida.
Mas, afinal, como é que se faz para emagrecer correndo? Verdadeiro ou Falso?
Todos os índices de frequência cardíaca devem ser levantados segundo o teste de esteira, realizado por um profissional de medicina esportiva.

Quando corro mais rápido emagreço mais rápido

Verdadeiro: Se você estiver em um nível de condicionamento físico avançado, no qual a reserva de gordura está disponibilizada pronta e eficientemente para as funções que mantém o corpo correndo e em equilíbrio.

Falso: Se você é iniciante e tenta, com a velocidade, disponibilizar alguns centímetros cúbicos de gordura acumuladas em seu corpo. Este raciocínio você já conhece, e diz respeito ao processo de “queima” de gordura, no mais das vezes, não será eficiente, a menos que este corpo esteja condicionado e tenha condições para utilizar esta reserva. Portanto, é pouco racional a forma que muita gente tenta realizar sua corrida.

Quando corro mais lento, emagreço mais lento

Verdadeiro: Se o ritmo lento em treino for igual ao determinado no teste ergométrico. E neste caso, quando praticar a corrida dentro do que podemos chamar de ritmo lento, os efeitos serão mais eficientes, não na quantidade calórica, mas na quantidade percentual de gordura gasta para tal exercício

Falso: Se você já estiver adaptado pelo treino regular e correr muito aquém do seu ritmo moderado e previsto em teste ergométrico.

No Final de Ano, é mais difícil emagrecer

Verdadeiro: Para corredores que confiam no poder emagrecedor e inabalável que a corrida provém, é possível que engordem, principalmente na chegada do final de ano, quando as festas se repetem e a quantidade calórica fica aumentada pelas guloseimas típicas desta época.

Falso: Se você for um corredor controlado e que se observe diária e atentamente, nos momentos de festas, praias, viagens, bares ou em casa.

Corrida não gasta mais calorias do que a caminhada

Falso: A corrida gasta mais calorias do que a caminhada, porém, proporcionalmente, a quantidade de gordura que se gasta em ritmos apropriadamente e pré-estabelecidos pelos testes ergométricos ajudam o corredor, utilizando mais gordura do que calorias, vindas de fontes glicolíticas.

Quanto mais longa é a corrida, emagreço mais

Verdadeiro: Se você consegue, por méritos de seu nível de condicionamento físico, quanto mais tempo você correr, administrando o consumo de água e carboidratos, certamente consumirá mais gordura.

Correr em jejum emagrece mais

Falso: Emagrecimento depende de equilíbrio e equilíbrio depende de metabolismo em harmonia com o movimento. Como não é possível manter-se equilibrado, sem uma fonte de energia mais rápida e frequente, principalmente durante os treinos de grandes distâncias, os corajosos e autodidatas poderão colocar seus organismos numa prova, que nem sempre dará certo.

Correr pela manhã emagrece mais

Falso e Verdadeiro: Existe uma necessária relação de equilíbrio e isso acontecerá pela prática do seu treino, em horários em que você esteja acostumado. Ao ser treinado em horários que você esteja acostumado, o organismo reconhece e define quantia apropriada de energia. O fato de utilizar mais ou menos gordura de seu organismo dependerá do equilíbrio do ritmo e do momento de harmonia, que o treino lhe proporciona, caso contrário, ele se mostrará relutante em gastar as reservas, principalmente por que tem um cuidado todo especial em situações de desequilíbrio, para não comprometer ainda mais o seu organismo.

Correr à noite emagrece mais

Falso e Verdadeiro: Como no exemplo do item anterior, só será verdadeiro caso esteja equilibrado e treinado com o horário em questão. No entanto, se não estiver acostumado, um pequeno desequilíbrio poderá tomar conta do seu organismo, sendo assim, você poderá manter-se correndo, com menor gasto de gordura e maior de glicogênio.

Correr pouco não emagrece

Verdadeiro e Falso: Se o corredor é iniciante e ele sente o treinamento, na medida em que avança para o tempo maior de prática, seu organismo deverá bloquear o gasto energético, definido por uma incompetência em administrar a corrida e o equilíbrio metabólico, então, novamente o desequilíbrio tomará conta do cenário da corrida.

Afinal, o que devemos entender para emagrecer? Nota-se que em alguns períodos do ano, emagrecemos mais do que no derradeiro final de ano.
A corrida, para os praticantes e não atleta, pode emagrecer aproximadamente 400 a 800 calorias por hora, e isso devido a fatores importantes como: idade, sexo, condições hormonais e qualidade do metabolismo, e combinado com a equilibrada qualidade de vida diária, melhorada pelo treinamento físico especifico e em nosso caso, a corrida.
Se você passou a vida praticando várias modalidades, sempre foi regular e sequencial na sua prática, além de ter controlado outros itens de sua vida, como a qualidade de vida, a sua condição fisiológica para o gasto calórico pode aproximá-lo de 800 ou até mesmo, das 1200 calorias por hora.
É claro que para tais gastos elevados, o corredor aproximará a sua condição física a de um atleta de corrida. Para que as quantidades percentuais de calorias signifiquem eliminar gordura do corpo do corredor, a relação harmoniosa de velocidade e eliminação da gordura deve ser obtida pela descoberta das frequências cardíacas médias e máximas, que são fruto dos testes ergométricos, com médicos especializados em esporte. Depois, a prática regular dentro de padrões de F.C. pode conduzi-lo ao emagrecimento gradual.
Agora pensemos nas tais 1.200 calorias e transformemos em alimentos possíveis de serem consumidos dia a dia. Imaginem aquele sanduíche de uma lanchonete famosa, que vem acompanhado de batata frita e refrigerante, que juntos somam aproximadamente 1.200 calorias. É de arrasar, pois um corredor de alto rendimento pode consumir 1.200 calorias por uma hora de corrida. Isto é intenso, então, pensemos que em aproximadamente 15 minutos, podemos repor as 1.200 calorias, sem quase esforço físico, senão as das mandíbulas e a emoção. Se a necessidade calórica diária de um corredor pode chegar a 3500, então, se o lanchinho tiver este valor e fora dos 3.500 calorias necessários, ficará difícil, até mesmo para o atleta, consumir estes extras e se manter magro.

Para Pensar

Antes de se embrenhar em novas tentações da vida, compare-as com um eclipse, onde a imaginação simplesmente vaga: Depois do eclipse, o sol volta a ser sol e a lua, volta a ser lua. Então, seja o que for, pense no durante e no depois, antes de comer, o agora.

Bons equilíbrios.

DICAS DO SITE: Ativo.com
Beijos e bons treinos =)

Um comentário:

  1. Muito bom esse texto Sandrinha.Bom fim de semana amiga.Bjs

    ResponderExcluir