sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Livro: Paula de Isabel Allende


LIVRO: Paula.
AUTORA: Isabel Allende - chilena.
Gênero: Autobiográfico.
EDITORA: Bets Bolso.
PÁGINAS: 431.
Classificação: Um dos melhores livros que li esse ano! Apaixonante!


Eu escolhi esse livro depois de uma viagem que fiz ao Chile, e por ter ficado muito encantada com o povo e a cultura chilena, e dai comecei a ler mais sobre o país e seus autores, que entre eles está o conhecido poeta Pablo Neruda! Mas  cheguei a  PAULA por indicação de uma amiga chilena, e quando acabei de ler o livro não via a hora de escrever sobre ele aqui, para vocês. A característica mais marcante do livro é a exposição da autora, que intercala os capítulos entre a realidade da doença da filha, que definha dia a dia, com sua própria história de vida, cheia de momentos mágicos, engraçados, desastrosos, nus e crus. Tamanha coragem em abrir as janelas mais secretas da sua vida com tamanha simplicidade e verdade! Isabel Allende faz além, fala mais, fala dela, dos seus erros, dos seus defeitos, das suas pisadas de bola, como se fosse outra pessoa narrando a vida de alguém.
São mais de 400 páginas de puro amor, de um mergulho na vida de outra pessoa que vai envolvendo e viciando o leitor. A gente vai conhecendo Paula aos poucos e, a cada página, lamenta mais e mais por sua condição, mas mantém uma esperança, lá no fundo, de que ela consiga sobreviver. O livro é lindo. O livro toca fundo. O livro marca a vida de quem lê. Porque amor de mãe é assim, é maior que tudo, é mais forte que a vida e que a morte.
CHOREI VÁRIAS VEZES LENDO ESSE LIVRO ME EMOCIONANDO MUITO, como mãe...
Outro ponto forte do livro são as frases fortes e muito bem escritas de Isabel. Então, fica a dica: leia com uma caneta marca texto do lado.
Destaco uma que me tocou em especial:  
"Silêncio antes de nascer. Silêncio depois da morte. A vida é puro ruído no meio de silêncios insondáveis".
Aff tenho mania, rabisco meus livros todos!!!!!!!!!!!! Não sei ler sem marcar o que me chama a atenção!


Este livro já não é uma novidade, pelo contrário, a edição é de 1994.  "Paula" foi escrito durante 1 ano pela autora durante o tempo em que a filha permaneceu em coma em sequência de uma doença grave que a afetava. Durante as longas horas em que Isabel Allende esperava que a filha acordasse foi escrevendo a sua história de vida e a dos seus familiares mais próximos. Este livro é, ao mesmo tempo, o relato da dor de uma mãe pelo sofrimento da filha e um relato bibliográfico da vida intensa de Isabel Allende que se cruza com a história do seu país, o Chile. Não é um livro fácil porque sofremos com a autora, emocionamo-nos com o amor e dedicação do jovem marido de Paula e participamos da revolta inicial e depois da progressiva aceitação da situação em que Paula se encontra. Apesar de tudo vale a pena ler mas só se tivermos um coração forte. Acredito que haja quem não seja capaz de lê-lo até ao fim.

"Tento não cair em sentimentalismos, que tanto horror te provocam, filha, mas terás de desculpar-me se de repente me vou abaixo. Estarei a ficar louca? Não dou pelos dias, não me interessam as notícias do mundo, as horas arrastam-se penosamente numa espera eterna. O momento de te ver é muito breve, mas o tempo gasta-me aguardando-o"

" Eu pensei então que há séculos imemoriais que as mulheres perderam filhos, que é a dor mais antiga e inevitável da humanidade. Não sou a única, quase todas as mães passam por essa provação, quebram-se-lhes os corações, mas continuam a viver porque têm de proteger e amar aqueles que ficam."



Paula possuía uma doença genética chamada Porfiria. ( Confesso que EU NUNCA TINHA OUVIDO FALAR, fui pesquisar sobre!)
 Por uma mistura de fatalidade com erro médico, ela entrou em coma e não voltou ao normal depois de algumas semanas, como os médicos previram.  
A partir daí, a Isabel mãe, amante, profissional, mulher e feminista e dona de casa tornou-se só a Isabel mãe, lutando contra ela mesma e contra todas as evidências para fazer sua filha ter uma vida agradável enquanto permanecesse nesse estado estranho, em que o corpo está vivo, mas a mente e os sentidos já não pertencem mais a esse mundo. O sofrimento dela é tão bem expressado no livro que emociona por diversas vezes. Apesar de todos sabermos que o amor de mãe é o maior amor do mundo, o livro é, para mim, a melhor representação física desse amor.  
Recomendo esse livro a todos, mas acredito que, para mulheres que são ou querem ser mães e para pessoas que já sofreram muito com perdas de entes queridos, a obra será de especial auxílio e garantia certa de lembranças infinitas

Este foi o primeiro livro de Isabel Allende que li e realmente me surpreendi com o talento da autora. Que riqueza infindável conseguimos extrair de suas palavras e de seu modo mágico de ver a vida. Por ser uma história triste, acabamos nos sentindo companheiros e cúmplices da trajetória percorrida por Isabel na luta zelosa e esgotante que travou para cuidar de sua filha doente.
Este é um daqueles livros que me veio às mãos por acaso, indicado por uma amiga, e que me tocou a alma. Por isso decidi indicá-lo aqui.
Tudo nele é bonito, intenso e enriquecedor, sejam as narrações tratando da vida da autora, sejam as que demonstram as agruras que sua filha sofria enquanto sua vida se apagava lentamente.
 Não é apenas um livro, é uma história linda, profunda e comovente, correndo ora com a vida, ora com a morte, ora com a alegria, ora com a tristeza, ora com o amor, ora com a solidão.

Lindo.
Beijos.


Livro: Alta Tensão do Harlan Coben


Nome: Alta Tensão (Live Wire)Autor: Harlan CobenAno: 2011 - Brasil 2011Editora: Arqueiro Páginas: 271 - Gênero: Ficção policialClassificação: (Ótimo) Amei!! 



Oi Gente,
Tudo bem com vocês?
Nossa ando tão corrida ultimamente que não tenho conseguido parar para postar as resenhas dos livros que tenho lido. Até diminui um pouco a quantidade justo por essa falta de tempo, envolvida com trabalho, casa, filho, estudos e coisas pessoais. Antes estava lendo quase 4 livros por mês, agora quase não consigo ler um! Mas a leitura continua sendo uma paixão, e leio sempre que possível.

Então vamos lá. 

Sinopse: Uma mensagem anônima deixada no Facebook da ex-estrela do tênis Suzze T põe em dúvida a paternidade de seu filho. Grávida de oito meses, ela pede a ajuda de seu agente e amigo Myron Bolitar para descobrir o responsável por essa intriga e trazer de volta seu marido, o astro do rock Lex Ryder, que saiu de casa depois de ler o texto. Descobrir o paradeiro de Lex não é tarefa difícil para um ex-agente do FBI. Mas, na mesma boate onde o encontra, Myron é surpreendido ao ver Kitty, a mulher que fugiu com seu irmão, Brad, e o afastou para sempre da família. Tentando ajudar a amiga e reencontrar o irmão mais novo, Myron se vê preso numa rede de segredos obscuros que põe em risco as pessoas que ele mais ama. Agora, só a verdade poderá salvá-las. Mas, para que ela prevaleça, nenhuma mentira pode restar – seja ela de Suzze, Lex, Kitty ou do próprio Myron. Nesta premiada história, Harlan Coben mais uma vez consegue construir uma trama envolvente, que fala de fama, ganância e rivalidade e surpreende por seu toque humano. Na aventura mais difícil de Myron Bolitar, seu passado vem à tona e, junto com ele, feridas que jamais se fecharão.



Suspense, ação e reviravoltas são uns dos ingredientes que o autor Harlan Coben usou em seu livro Alta Tensão publicado pela Editora Arqueiro no Brasil. O livro também mistura drama familiar, o uso incontrolado de drogas, e como os bandidos mais poderosos e temidos são capazes de tudo para manter em silêncio um segredo valioso.

''Quando viam a cara da morte, os homens imploram pela própria vida."

Na especie de continuação do livro Quando ela se foi (já que você consegue entender o livro sem necessariamente precisar de ler o anterior), em Alta Tensão podemos perceber um maior desespero de Myron Bolitar para descobrir toda a verdade, já que dessa vez a trama envolve toda a sua família. Ele conta com a ajuda de seu velho e melhor amigo Win e das amigas da MB Representações: Esperanza e Big Cindy. É uma verdadeira corrida contra o tempo, pois ninguém estará salvo até que tudo seja solucionado.

"As coisas boas são raras. Precisamos valoriza-las, porque elas sempre acabam cedo demais."

Quanto mais o ex atleta de basquete Myron tenta solucionar o misterioso caso, mais problemas e temidas revelações vem a tona, coisas que já ocorreram a muito tempo atras em seu passado começam a aterrorizar seu presente,  nenhuma pista parece ter alguma conexão com os fatos, mas futuramente todas elas estão ligadas entre si, mais um dom do mestre das noites em claro que já vendeu mais de 50 milhões de livros em todo o mundo: Harlan Coben.


"O grande benefício da internet: todo mundo pode se manifestar. O grande mal dela: todo mundo pode se manifestar."

Muita coisa acontece ao mesmo tempo no enredo de Harlan Coben, mas ao contrário de muitos outros autores, sua narrativa não fica complexa, entendiante ou confusa. O que mais encontramos ao longo da leitura são personagens fugindo da verdade e mentindo descaradamente, cada um por seu próprios motivos e propósitos; uma gigantesca teia de mentiras da qual Myron pretende se livrar e descobrir toda a verdade. Tudo fica ainda mais suspeito – e intenso – quando um dos personagens morre. Com um ritmo rápido seguimos no encalço de Myron, e seu melhor amigo Win, juntando pedaços do mistério, que só começa a mostrar resultados lá pelo final do livro. Achei essa história muito mais verossímil e pessoal do que a do livro anterior, Quando ela se foi.
Os personagens dão um tom de comédia ao enredo pra balancear com o suspense. Myron é um ex-jogador de basquete, formado em Direito e com um humor ácido e sempre com uma resposta esperta para retrucar a qualquer momento. Partilhamos dos pensamentos de Myron em inúmeras passagens e isso aproxima o leitor do personagem. Como todo herói que se preze, Myron tem seu sidekick: Windsor Horne Lockwood III, mais conhecido como Win. Dono de uma mente afiada, podre de rico, loiro, alto e sofisticado. Win tem os recursos para fazer acontecer as investigações e, claro, tirar do caminho qualquer pedra que impeça ele e Myron de seguir em frente.
Bom, a verdade é que Harlan Coben chega a me dar medo. Como ele consegue escrever esses livros? Sério, no final quando tudo vai se resolvendo você já está a beira de um ataque cardíaco. E bom, esse em especial, tem o Mickey Bolitar, sobrinho de Myron e olha, ele está totalmente aprovado, em todos os sentidos. Eu ainda não li o primeiro livro que envolve Myron (Quando Ela Se Foi), mas se seguir a mesma linha de pensamente que esse, deve ser muito bom. Suspense, ação, romance e sei lá mais o que em apenas um livro! Super Recomendo, espero seu comentário.
Beijos.
Até a próxima.


sábado, 13 de setembro de 2014

Sábado de Chuva... =)


BOM DIA♡
Adoro acordar e olhar pela janela e ver o mundo lá fora. 
Daqui vejo o céu, que hoje amanheceu cinza, sinto o vento fresco que vem lá do mar, junto com a chuva fina que cai deixando as ruas com um brilho prateado... Daqui de cima gosto de respirar fundo, agradecer a Deus o dom da vida, e a maravilha que é poder enxergar a luz desse dia lindo que nasce, sentir o cheiro da maresia, ouvir que mesmo entre prédios os pássaros cantam felizes! Sentimento de GRATIDÃO é o que me enche o peito e a vida! 
Daqui de cima olho o povo que passa, os carros apressados, mas também vejo o horizonte até perder de vista, vejo a cidade que cresce a cada dia, mas prefiro sempre me perder olhando o que a natureza mostra a minha volta. ..
E só pra esclarecer, NÃO , eu não moro numa cobertura a beira mar, moro num simples mas bem localizado quarto andar, e daqui das janelas ou da sacada sou EU que decido como quero VER E SENTIR meu dia! ♡ 
Meu olhar com o coração é que é megalomaníaco, e adora ver da vida o que ela me oferece de MELHOR todos os dias! !!
Recomendo! 
EXPERIMENTE. 
TEXTO SANDRA FALCÃO. 
Bom dia! ♡


POR AQUI A CHUVA CONTINUA  
Aproveitemos!

Como diz a música do meu querido Guilherme Arantes :

..."Infelizmente nem tudo é
Exatamente como a gente quer...

Deixa chover
Ah! Ah! Aaaaaaah!
Deixa a chuva molhar
Dentro do peito
Tem um fogo ardendo
Que nunca vai se apagar...

Deixa chover
Ah! Ah! Aaaaaaah!
Deixa a chuva molhar
Dentro do peito
Tem um fogo ardendo
Que nunca, nada
Nada vai apagar...".... ADORO 

Foto: Julio Trindade Fotografia