sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Desafio Vida Saudável... e Obrigada!

Oi gente...
Janeiro ta acabando e eu e minhas amigas do VS montamos um desafio simples pra ANIMAR a seguir FEVEREIRO com mais foco, em busca de uma vida saudável. Quem quiser e entrar no desafio com a gente é só copiar (print) a foto aqui e postar diariamente sua evolução. Começa dia 01/02 sábado.
Boa sorte!
#DESAFIOVIDASAUDAVEL


Também quero agradecer pelo carinho de vocês no Instagram =)

 Obrigada!!!!
Pelos 500 #follow #seguidores , agradeço a todos vocês pelo carinho, pela força, pela troca, pelo interesse... :)
Agradeço a todos que seguem o #blog #sandrafalcaoblog aqui, no face e no próprio blog!
Preparando um sorteio pra comemorar! ;)
Beijos. Valeu...
#followme #followback #instabooks #instagram #amigos


Beijos e vamos começar fevereiro com tudo =)


terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Livro: Conversando com Deus...

Oi Gente,
Bom fazer essa resenha foi antes de mais nada um exercício pra mim.
Pois sempre leio diversos tipos de gêneros, gosto mesmo de ler para poder formar minha opinião sobre determinado livro, tema e tudo mais...
Como a maioria de vocês sabe, meus amigos próximos sabem, eu sou cristã, acredito em Deus, nas palavras de Cristo e em Seu Evangelho. Já li vários livros que contradizem tudo isso, que criticam a Bíblia ou coisa do gênero... Mas enfim  RESPEITO as opiniões, e crenças de cada um.
Soube depois que comecei a ler esse livro que existe UM FILME baseado nele, ainda não assisti... o que faz gerar uma certa confusão quanto as verdadeiras ideias defendidas no livro.
O filme é considerado "gospel", cristão... mas o livro não é o que parece...
Só lendo para entender melhor, mas vou tentar explicar minhas impressões sobre tudo que li nesse primeiro livro... ( tenho ainda mais dois da série para ler...mas vou ver se vale a pena ).

LIVRO: CONVERSANDO COM DEUS I.
AUTOR: NEALE DONALD WALSCH.
EDITORA: AGIR.
PÁGINAS: 255.
Minha Nota: 5,5... ( é minha opinião )


Bom, o livro é escrito por Neale Donald Walsch, ( o professor de O SEGREDO), então dai as principais ideias do livro já se baseiam na teoria "do segredo" e não em fé em Deus.

“Para minha surpresa, quando escrevia a última das perguntas amargas e irrespondíveis e me preparava para pôr de lado a caneta, minha mão permaneceu fixa sobre o papel, como se mantida ali por uma força invisível. De repente, a caneta começou a mover-se sozinha. Eu não tinha a menor noção do que iria escrever, mas uma idéia pareceu surgir, por isso decidi deixá-la vir.” Pag. 14.

Na verdade é meio uma mistura de literatura espírita ( psicografia ), com teoria do segredo...

O que esse livro diz que é? Vamos ler a sinopse do livro 1: “Imagine que você pudesse conversar com Deus. E, nessa conversa, abordar os temas que mais o inquietam, animam, alegram e entristecem. Questões das mais íntimas às mais gerais: do amor ao sexo, da vida à morte, da família às relações com o desconhecido. Em Conversando com Deus, Livro I: Um diálogo sobre os maiores problemas que afligem a humanidade, o autor revela que essa conversa é possível. “

Parece interessante, não? Parece até cristão! Mas não é. No decorrer da leitura ele faz muitos PARALELOS com as passagens Biblicas que interessam a ele, porém contradiz o Cristianismo muitas vezes, e até critica.  Achei que fosse uma obra literária em que o autor colocasse as respostas que supostamente Deus daria, ou que encontraria uma forma criativa de fazer o leitor sentir-se em um “diálogo” com Deus. Mas nããão! O cara foi visitado por uma entidade que se apresentou como Deus (Sessão de descarrego nele!) =)
Mas o livro não é espírita! ( oi?)


Estabeleci uma relação de amor e ódio com esse livro. Enquanto algumas passagens fluíam bem e me faziam não querer parar de ler outras me pareceram uma ladainha interminável.
Recomendo a leitura deste livro apenas se for lê-do desprendido de qualquer pré concepção.
Aproveitei várias frases isoladas dele mas foi só. ( Aquelas ligadas ao POSITIVISMO, otimismo, boa fé na vida)... De um modo geral ele não foi muito útil pra mim.
O autor é um cara comum que teve alguns insights e resolveu publicá-los, o Deus com o qual ele conversa é na verdade ele mesmo. Infelizmente, este "eu divino" deixa muito a desejar em suas assertivas.

O autor colocou no livro os diálogos que teve com Deus, então há de se ter muita cautela ao ler, pois uma pessoa em desespero ou com pouco conhecimento religioso e filosófico pode levar ao pé-da-letra e fazer interpretações erradas.

 
Refletindo na leitura da semana...
"Eu falo com todo mundo. O tempo todo. A pergunta não é com quem eu falo, mas quem me ouve? ... Esteja atento. A letra da próxima canção que ouvir. As informações do próximo artigo que ler. O roteiro do próximo filme que assistir. As palavras da próxima pessoa que encontrar. Ou o murmúrio do próximo rio, do oceano, da brisa,...todos esses instrumentos são Meus; todos esses caminhos estão abertos para Mim. Eu lhe falarei e vc me ouvirá. Eu o procurarei e vc Me chamará. Eu lhes mostrarei que sempre estive presente. Sempre..." Pag.15 e 76.
É como falei no início, cada um tem uma opinião, uma maneira única e pessoal  de interpretar o que lê... eu consigo ler um livro assim, e tirar dela apenas as "coisas boas para mim", não me deixar influenciar pelas afirmativas evasivas e conceitos vagos que o autor prega, mas respeito as demais crenças, e consigo tirar bons pensamentos em meio a escrita meio confusa.

Um dos textos que gostei foi esse transcrito acima. 

Tem muitas frases soltas que são boas! =)
E sem dúvida o conceito do segredo, que nos faz manter a FÉ, e crer que o que pedimos a Deus Ele nos concede, eu até gosto, mas minha fé, vem de Deus não das minhas capacidades, vem baseada na vontade do Pai para minha vida, e onde eu busco FALAR COM ELE é na leitura da Bíblia e nas minhas orações diárias. ( essa sou EU ).


Mas é isso... valeu a leitura, mais um aprendizado. =)
Beijos até a próxima.










sábado, 25 de janeiro de 2014

Livro: A Irmã de Freud

Oi Gente, tuo bem?
Esse livro foi um daqueles que prenderam minha atenção do início ao fim.
Eu gosto do estilo, apesar de ser uma ficção, mas fala de alguém real, do pai da psicanálise, Sigmund Freud, e sua família, a história é relatada por uma de suas irmãs, Adolfine, narra os fatos.
Sabe-se pouco na realidade sobre a vida de Freud, em seus primeiros anos e juventude, pois segundo relatos em sua biografia o próprio destruiu suas anotações pessoais.
Então o livro é intrigante, intenso, e como diz no The New York Times os Books, "se atreve a revelar uma biografia sombria de Freud".
Muito forte! Comovente, a história de irmã que viveu a vida à sombra de um gênio...

LIVRO: A IRMÃ DE FREUD
AUTOR: GOCE SMILEVSKI
EDITORA: BERTRAND BRASIL.
PÁGINAS: 334.
Muito bom !!!!!



É meu estilo, eu curto livros assim... como posso dizer, mais maduros, acho que por já ter passado da adolescência esse estilo me atraia mais a atenção do que os juvenis.

A história se passa numa Áustria ocupada pelo regime nazista, em 1938, a família de Sigmund Freud é judaica, e vive uma situação financeira delicada, ele tem quatro irmãs, Marie, Rosa, Pauline ( que é cega ) e Adolfine, a mais delicada, a mais ligada a ele por uma relação até simbiótica, é quem relata a história nas páginas do livro de uma forma quase VIVA, que nos faz viajar na leitura e não querer largar o livro.
Adolfine tem uma relação muito conflitante com a mãe, o que gera consequências devastadoras em sua vida, seu emocional.
" Na vida de um ser humano acontecem muitas dores, algumas somem, outras permanecem conosco até a morte..." Pag. 70.
" Minha mãe recomeçou a dizer as palavras que estavam cravadas nas minhas primeiras lembranças e que ela esquecera fazia muito tempo: _ Teria sido melhor se eu não tivesse parido você. ..." Pag.78.

Freud, por seu prestígio e influência, consegue vistos para sair da cidade para Londres, fugir da ameaça nazista, mas em sua LISTA haviam 16 nomes, esposa, cunhada, o médico pessoal, a assistente, a até seu cachorro, mas não lembrou-se das quatro irmãs...



O livro faz uma mistura de ficção com REALIDADE que o torna ainda mais interessante, intrigante e encantador. Os relatos de Adolfine que no início do livro parecem contar o fim de sua vida, nas páginas seguintes já fazem um retrocesso a Viena do século XIX para o XX...
Uma vida com marcas profundas, mágoas, descobertas... Em meio a amores, desilusões, amizades sinceras e laços eternos. Em meio a solidão, abandono e perdas irreparáveis Adolfine resolve morar em uma instituição que cuida de LOUCOS...

"Uma vez por mês, eu fazia o gesto de uma mendiga e esticava a mão para pedir ao meu irmão dinheiro para viver." Pag. 303.

" Todas as pessoas normais são normais da mesma maneira; mas cada louco é louco a seu modo." Pag.191.


" Só para nós quatro não havia lugar na lista do nosso irmão" Pag 27.

A Irmã de Freud tem de tudo um pouco, o que me encanta, do amor à traição, da loucura à racionalidade, dor e alegria, abandono e regresso, uma vida contada numa reflexão filosófica, pessoal, forte, real.
( parafraseando Carlos Eugênio Augusto).

AMEI.
Recomendadíssimo.

Até o próximo.... Sandra Falcão.

Obs.: Para saber mais sobre Sigmund Freud, clique>>>AQUI !
 



quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Livro: Luiza...

Oi Gente querida...
Essa mês já li alguns livros muito legais, vou começar a postar as resenhas para vocês.
Ganhei Luiza do meu esposo, foi um dos presentes de Natal, ameiiii...

LIVRO: LUIZA.
AUTORA: LAURA MALIN.
EDITORA: PRIMEIRA PESSOA.
PÁGINAS: 256.

Bom, o livro é a BIOGRAFIA de Luiza Brunet, a mulher, modelo que fez fama e sucesso nos anos 80, e que até hoje continua a ser ícone de beleza, elegância, charme, sofisticação... porém o que sua biografia revela são os traços trilhados na vida dura e difícil no interior do Mato Grosso, quando ainda vivia com a família, muitos irmãos, um pai alcoólatra, uma mãe submissa, e uma vida dura, de dificuldades, violência, sofrimentos. Quem vê Luiza assim tão bela, bem sucedida nem imagina os caminhos por que passou...
 

O livro me chamou a atenção por ser prefaciado por Fernando Henrique Cardoso, o que de certa forma me fez pensar: " esse homem não ia botar a assinatura dele em qualquer coisa por ai, esse livro deve valer a pena"... E de fato valeu! 
Ele diz sobre o livro e Luiza:
" Poucos creem que pessoas famosas e afortunadas possam ter convivido com a miséria e enfrentado desgraças como se descobre ter ocorrido com Luiza Brunet. Ela NÃO CAMUFLA NADA, pelo contrário, exibe com tremenda sinceridade sua intimidade, e essa atitude, HUMILDE, a HUMANIZA. A lição é dupla: serve às pessoas desanimadas, encorajando-as a encarar a vida de frente, como serve também aos ególatras que preferem construir o futuro se escondendo do passado. "  Podem ler Luiza que vale a pena. Fernando Henrique Cardoso. Pag.11.

A relação familiar turbulenta, e aos mesmo tempo de amor... as necessidades enfrentadas, as separações dolorosas, os abusos... muitas verdades são contadas no livro. Algumas verdades duras e difíceis de serem aceitas, acredito que muitas pessoas podem julgá-la por alguns atos, mas só quem passa sabe a dor e a delícia de ser o que é, e o preço que se paga por isso.

" Minha mãe já estava cansada demais para nos abraçar ou beijar, par nos levar a um rincão diferente qualquer, ou brincar num belíssimos rios que alimentavam aquelas terras. Se ela não levantava a mão para bater, tampouco a estendia para fazer um carinho." Pag.36.

 


Lendo sobre sua vida, vamos nos surpreendendo de certa forma com cada relato, " O livro me prendeu. É difícil parar de ler a história de vida de Luiza, contada por ela mesma através da escrita talentosa de Laura Malin." Pag. 8.
Há relatos muito fortes, que faz respirar fundo, e até pensar NAS OUTRAS MILHARES de famílias pobres que vivem hoje a mesma realidade que Luiza viveu em sua infância e adolescência...

" Eu e Lúcia, cada uma com um irmão no colo, ficamos paralisadas ao ouvir o choro abafado de Leid juntar-se ao dele. Esticamos o pescoço para ver o que era, e foi então que testemunhamos a CENA MAIS CHOCANTE de nossa infância: meu pai de quatro, comendo a comida do chão  junto com os cacos de vidro do prato quebrado." Pag. 32.



Mas Luiza, tinha sonhos, acreditava neles, talvez tenha mesmo nascido predestinada  a um futuro diferente, se tivesse a coragem de ousar... ela foi... sofreu... "O único problema era eu mesma com minha baixa autoestima, ( nem sabia o que era isso à época). Não me achava bonita. E tinha vergonha de tudo: das roupas, do cabelo, dos dentes, da casa, da escola, do trabalho, da família, do pai alcoólatra, da maneira como falava.
... um pensamento novo veio à cabeça: não adiantava o mundo ao meu redor mudar. Eu tinha que acompanhar a mudança e mudar também"
Pag. 106.



Nunca neguei meu passado, nunca me escondi, apenas me afastei para me tornar melhor.
pag.124.



Luiza...é um livro de VERDADES... eu adorei.
vale a pena a leitura!
Beijos até a próxima.
Sandra Falcão.